sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

"Entre a bigorna e o martelo, fiquei o som" (Oswald Andrade)


Entre fogos de artifícios eu me refleti em um céu de loucura sanada. E em meu rosto carrego algumas expressões de terceiros, que carregam expressões de outros, que carregam de outros... E dentro dessa minha loucura sanada, me senti vazio e cruel, por amar demais, por querer demais, pelos excessos de meus sentimentos afogados entre um ou outro sorriso amarelo, sempre seguidos de um pigarro. Os sonhos retornam aos seus devidos lugares, e minha loucura volta a ser crônica, que me salva desse pequeno redemoinho de ilusões orgásticas. Meus olhos fechados são sempre mais brilhantes do que abertos, mas como deixar de abri-los, se eu preciso de um pouco de dor. Mas como deixar de caminhar entre uma ou outra viela de purgações, com pessoas destinadas a ser o que outros não querem ver dentro de si, talvez por alguns olhares morais, talvez por medo de sentir o cheiro de podre de seus corpos, recobertos por perfumes que exalam normalidade. Na verdade, nunca tive a pretensão de ser inteiro eu. Talvez amanhã eu me arrependa do hoje, ou talvez eu nem pense em mais nada. Mas minhas mãos geladas, e minhas olheiras desbotadas irão me perseguir durante todo tempo de vida. E quando eu não tiver mais força para abrir os olhos e sentir dor. Eu partirei sozinho, leve, sem lembranças, e provavelmente com uma daquelas caixas de perfume de que a pouco falei. Então por enquanto, me deixa ser assim, meio frio, meio louco, meio sozinho, meio inteiro, meio belo, meio animal, meio humano, me deixa ao menos ser a metade de algo que ninguém quer ser...

4 comentários:

Pedro Rídder disse...

você é bastante talentoso! parabéns!

Pedro disse...

aquele trecho era para ser o início de uma trilogia, mas eu engavetei a história, haha. você parece o personagem de um livro recente que penso em escrever. abraços!

David Cejkinski disse...

henrique nunca vi um texto teus tao denso! lindo!parabens!bj

Hosana Vieira disse...

Olá!!!
nossa...você continua incrivél!!!
faz um tempo que não te visito, mais o seu talento continua inegavel...parabéns e sucesso sempre!!
bejim