terça-feira, 11 de março de 2008

Por Herbert Barros

Se eu me ouvisse...



me pergunto: quantas páginas em branco hei de ainda deixar em meus dias?!

me respondo: quantas forem precisas.

me pergunto: a partir do pressuposto que haverá uma necessidade, há um por quê?

me respondo: não.

me pergunto: então, o próximo degrau pode não estar lá?

me respondo: Não antes que me julgue capaz.

me pergunto: Capaz? Sinto que estou sozinho, sem tal necessidade. Eu posso?

me respondo: Desde que saiba escrever sem tinta.

me pergunto: Sem tinta haverá apenas páginas em branco.

me respondo: É.

me pergunto: Não há sentido... - Acabou?

me respondo: Nada sabemos sobre o fim; nem mesmo sobre os sentidos... apenas viramos as páginas.

me pergunto: E há sentido nisso?

me respondo: . -



(Herbert Barros)



Um comentário:

Freier Geist disse...

E eu li visualisando o Herbert falando... e dele passando para você e de você para mim. Foi uma imagem linda!
Beijos!
^^